CLUBE RECREATIVO AVINTENSE 

   
 

   
 

O «Clube Recreativo Avintense» foi fundada em 2 Fevereiro de 1889, por "uma plêiade de homens bons dos quais se destacam Eduardo Sousa Milhão, Francisco Viana e Osório Gondim". Nasceu  da necessidade de criar um espaço para convívio e distracção das pessoas da terra, mas também para receber os forasteiros. Ancorado, igualmente, na convicção que nesse espaço as pessoas iriam conviver, dialogar e que, da discussão, nasceria a luz que faria movimentar vontades e saberes para o desenvolvimento da freguesia.

Pouca tempo após a sua constituição formal, o Clube Recreativo construiria o sua sede. Logo em Abril 1890 são aprovados os estatutos, onde se promete "promover por todos as meios de que disponha o desenvolvimento intelectual, moral e material de Avintes.

Hoje, o Clube continua a ser  uma sala de visitas da terra. Dali saiu o vontade e a associação dos homens que fundaram, ou ajudaram o fundar outras colectividades. Ali se organizam, palestras, conferências, recitais de poesia e música e exposições várias. A criação de uma grande biblioteca foi das primeiros iniciativas, tendo um movimento tão considerável que obrigou ao recrutamento de um bibliotecário privado.

A edição anual de um boletim cultural aconteceu em 1952 e foi o culminar de uma particular ambiência livresca, vindo o dar origem, em 1986, à revista «Caminho Novo», considerada um dos 'ex-libris' da agremiação.